A Kairós elabora diagnósticos sociais municipais e territorializados (por área ou bairro dos municípios) como base para o planejamento de políticas públicas, ações empresariais e atuação de movimentos sociais. A partir do diagnóstico, a Kairós desenvolve, de forma participativa, planos municipais de políticas públicas (em especial Assistência Social), planos de responsabilidade social e análises para o controle social exercido por movimentos e conselhos municipais. Além de diagnóstico e planejamento, a empresa oferece programas de capacitação nas áreas pública e privada, serviço de avaliação e monitoramento de ações na área social e elaboração de publicações.

O uso de indicadores, a análise das redes de atendimento e as elaborações participativas são feitos com uso de metodologia desenvolvida e aperfeiçoada pela empresa em seus 18 anos de atividade. Em atuação desde 1999, a Kairós tem trabalhos realizados em dezenas de municípios brasileiros, desde pequeno porte até metrópoles (como São Paulo e Rio de Janeiro). 

Serviços

Conheça os nossos serviços para prefeituras, conselhos, empresas, ONGs e movimentos.

Clientes

Veja trabalhos já realizados pela Kairós para diferentes tipos de clientes em todo o país.

A empresa

A Kairós foi criada em 1999 e possui uma trajetória de inovação metodológica e ação social.

Feminicídio oculto
Óbitos inexplicados ocultam agressões e violência contra mulheres. Mais...

Trabalho infantil no IBGE: problemas
O uso dos dados do Censo do IBGE pode levar a equívocos para dimensionar o trabalho infantil nos municípios. Mais...

Vivendo entre a cruz e as drogas
As formas perversas de sociabilidade para crianças e adolescentes no Minha Casa, Minha Vida. Mais...

Vídeo: Indicadores, diagnóstico social e planejamento

O uso de indicadores é fundamental para diagnósticos sociais, planejamento, avaliação e monitoramento de políticas públicas, projetos sociais e ações empresariais. O diretor da Kairós, Elvis Cesar Bonassa, discutiu a elaboração e uso dos indicadores em um encontro online promovido pela Eloplan, com Augusto Pereira Filho. Foram discutidos também alguns riscos de uso indevido de indicadores, o que pode levar a análises ou decisões equivocadas.